A coluna da semana


[publicada no Sabático de 16/10]

BABEL

INÉDITO
A poesia concreta do dramaturgo tcheco Václav Havel

Raquel Cozer – raquel.cozer@grupoestado.com.br – O Estado de S.Paulo

Uma série de poemas concretos e experimentais do dramaturgo, ensaísta e ex-presidente (1993-2003) checo Václav Havel, publicada a partir de 1964, ganhará a primeira versão para o português em edição do selo Demônio Negro, da Annablume. Anticódigos, rara e pouco conhecida incursão do escritor de 74 anos na poesia, tem previsão de sair até o fim deste ano com tradução da checa Eva Batlickova. O volume incluirá ainda duas peças do autor também inéditas no Brasil, Banquete no Jardim, de 1963, e Largo Desolato, de 1964. O dramaturgo, que se tornou ícone da Revolução de Veludo de 1989 na Checoslováquia, ao defender a resistência não-violenta, teve editado por aqui apenas o volume Cartas a Olga (Estação Liberdade, 1992), contendo a correspondência enviada para a mulher no período em que esteve preso. Lembrado várias vezes para o Prêmio Nobel de Literatura – inclusive neste ano, vencido por Mario Vargas Llosa -, Havel foi o responsável pela indicação que rendeu ao dissidente chinês Liu Xiaobo o Nobel da Paz de 2010.

LITERATURA TURCA
O museu de Pamuk
A Companhia das Letras adquiriu, em Frankfurt, os direitos do próximo livro de Orhan Pamuk, A Strangeness in My Mind, sobre um vendedor de rua de Istambul. Ainda do ganhador do Nobel de Literatura de 2006, na semana que vem a editora lança a coletânea de ensaios Outras Cores.

*

Para 2010, está previsto o lançamento de Museu da Inocência, de 2008. O escritor turco está envolvido num projeto relacionado a esse romance. Pretende inaugurar em Istambul, ainda este ano, museu homônimo que represente “poeticamente” a cultura de sua cidade de 1950 até hoje, por meio de objetos, fotografias, pinturas e filmes.

HISTÓRIA
Paris underground
Espécie de biografia underground da capital francesa, Paris: Secret History, do historiador Andrew Hussey, foi comprada pela Amarilys. O livro narra a trajetória da cidade por meio de seus moradores mais gauche, da Queda de Bastilha aos atuais tumultos étnicos. Professor de francês da Universidade de Gales, Hussey já fez minucioso retrato da Paris do pós-Guerra em elogiada biografia do pensador Guy Debord.

MUDANÇA
Indiana de casa nova
Ganhadora do Booker Prize em 2006, a indiana Kiran Desai, que esteve na Flip 2007, vai trocar de editora no Brasil. Da Alfaguara, que lançou o premiado O Legado da Perda, ela passou para a Companhia das Letras, que lança no próximo ano o ainda inédito The Loneliness of Sonia and Sunny.

PROJETO
Só para mulheres
Autora de livros juvenis e das memórias The Slippery Year, best-seller nos EUA, Melanie Gideon teve seu primeiro romance adulto, Wife 22, comprado pela Intrínseca ainda em fase de projeto. O livro trata de uma mulher de 40 anos cujo casamento está em crise e fica pronto só no ano que vem, mas já teve os direitos adquiridos pela produtora inglesa Working Title, que tem no currículo longas como Bridget Jones e Quatro Casamentos e Um Funeral.

INFANTIL
Acordo internacional
A editora inglesa de infantis Usborne fechou acordo com a Nobel, que tem 200 lojas pelo país, para distribuição de seus títulos traduzidos para o português. A previsão do gerente de edições internacionais, Jilly Black, é que 50 deles cheguem ao mercado só em 2010, a partir de maio. As tiragens serão de 3.000, mas a editora espera conseguir adoção por escolas públicas.

Colaborou Ubiratan Brasil, de Frankfurt

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: