As colunas Babel de 9 e 16/7


[Publicadas no Sabático]

BABEL (16/7)

Raquel Cozer – raquel.cozer@grupoestado.com.br

DIGITAL-1
Estreia em e-books com promessa de preços baixos

A Novo Século, que tem no catálogo best-sellers como O Sete, de André Vianco, demorou a começar a vender e-books, mas estreia no segmento nos próximos dias com a promessa de preços bem mais baixos que os do mercado. Enquanto grandes editoras costumam oferecer livros digitais com descontos de no máximo 40% em relação aos impressos, a casa de Osasco diz que os seus custarão até 75% a menos – caso dos títulos da Coleção Virginia Woolf, que em papel chegam a R$ 39,90 e ficarão por R$ 9,90 cada um. “Queremos ganhar mercado pelo preço. Creio que os e-books ajudarão inclusive a divulgar os títulos impressos”, diz Cleber Vasconcelos, responsável por novos negócios na editora. A meta é oferecer em três meses 80% do catálogo de 510 livros nos formatos ePub ou PDF. A saber se a casa conseguirá fazer com que “exceções”, como a série House of Night – que terá desconto de apenas 37% na versão ePub -, não virem regra.

DIGITAL-2
No topo da lista

Com e-books custando no máximo R$ 12, a pequena KBR tem ficado no topo nas listas de mais vendidos. Há dez semanas, Domingo, O Jogo, de Cassia Cassitas, passou a liderar a da Cultura. Está prestes a atingir 2 mil cópias comercializadas, um feito para um e-book no Brasil – considerando que, por exemplo, há três meses o título Estrela Brasileira, também da KBR, ficou em primeiro com apenas 17 downloads numa semana.

DIGITAL-3
Autores independentes

O sistema de self publishing da Singular Digital, em fase beta há um ano, será uma prioridade da empresa daqui para a frente. Para reforçar os trabalhos nesse sentido, a Singular passará a permitir aos autores independentes publicar em e-book, além de imprimir por demanda. O trabalho fica a cargo de Carlo Carrenho, recém-contratado como diretor executivo, em equipe reforçada ainda pelo diretor de negócios João Casacio.

TRADUÇÃO
O Enigma em turco

O Enigma de Qaf, romance em que Alberto Mussa investiga o árabe, virou capa do suplemento literário do Vatan (A Nação), na Turquia, onde acaba de ser lançado. “É uma sorte mágica poder ler o livro de Alberto Mussa em turco”, avalia o texto.

*

A obra sai em setembro na Romênia e foi vendida à Argentina e ao Egito, totalizando sete países. Também em setembro, O Movimento Pendular sai na França com tradução de Stephane Chao, agente de Mussa.

BANCAS
Investimento no popular

Os três recentes títulos da Coleção Mitologia Superinteressante (Deuses, Heróis e Lendas) representam nova aposta da Abril no mercado de livros populares, usando a lógica da venda de revistas: tiragem alta (12 mil por volume), distribuição nacional e em bancas. Se as vendas forem expressivas, a revista deve passar a ter uma “editora Super”.

QUADRINHOS
Entre a tira e a piada

O especialista em quadrinhos Paulo Ramos dedicou o doutorado a responder a uma pergunta que, num primeiro momento, parece simples: se tiras de jornal são uma forma de piada. O resultado, defendido em 2007, sai em agosto em livro pela Zarabatana. Faces do Humor: Uma Aproximação Entre Piadas e Tiras exigiu do autor longa investigação sobre as linguagens dos dois gêneros, piadas e tiras, analisando trabalhos como As Cobras (acima), de Luis Fernando Verissimo.

MÚSICA-1
Os reis do mambo

O mais recente romance do Pulitzer de ficção Oscar Hijuelos, Beautiful Maria of My Soul, foi comprado pela Livros de Safra. A trama é centrada na musa de The Mambo Kings Play Songs of Love, o romance que rendeu a Hijuelos em 1990 aquele inédito prêmio para um hispânico. The Mambo Kings, que originou o filme Os Reis do Mambo, com Antonio Banderas, saiu em 1989 pela Objetiva e agora também pertence à jovem casa.

MÚSICA-2
O rei do soul

Ainda em fase de elaboração, The One, Life and Music of James Brown, do editor sênior da Los Angeles Magazine J.R. Smith, teve os direitos comprados pela Leya. A editora pretende publicá-lo em março, junto com a edição original – para qual o selo Gotham, da Penguin, prepara megalançamento.

***

BABEL – 9/7

CONGRESSO
Olhar acadêmico sobre livro digital

O novo papel do designer na elaboração de e-books e os fatores que influenciam a prontidão do leitor potencial na adoção da tecnologia eletrônica são dois dos temas de trabalhos que concorrem a prêmio do 2º Congresso Internacional do Livro Digital, marcado para os próximos dias 26 e 27 em São Paulo. Criado com a intenção de ampliar a discussão acadêmica em torno do assunto, o concurso atraiu apenas dez estudos, dos quais cinco foram selecionados para concorrer aos dois prêmios, de R$ 1.000 e R$ 500, que serão anunciados durante o evento. Outros temas selecionados para a final foram um estudo de como o formato estimula a democratização do acesso à produção científica e duas pesquisas de campo realizadas no mesmo Estado: um diagnóstico de como estudantes da Universidade Federal da Bahia lidam com livros oferecidos de graça na internet e uma investigação de como o e-book se torna instrumento de estudo entre alunos do Instituto Federal de Educação da Bahia.

HISTÓRIA
O descobrimento…

Recém-saído da presidência da Biblioteca Nacional portuguesa, Jorge Couto vem à Bienal do Livro Rio, em setembro, lançar pela Forense obra já clássica em Portugal: A Construção do Brasil, de 1995, que defende a descoberta do País em 1498, com base em texto desaparecido por quase 400 anos.

EXPORTAÇÃO
…e o esquecimento do Brasil

“Até maus autores hispânicos são publicados facilmente em Portugal, enquanto bons brasileiros têm dificuldades”, disse à coluna o angolano valter hugo mãe, antes de sua mesa ontem na Flip. A explicação, imagina, está na força histórica da literatura em língua espanhola em Portugal e na expectativa de editores de reproduzir no país o sucesso de obras do vizinho.

*

O autor veio ao Brasil com Alexandre Vasconcelos e Sá, diretor-geral da Alfaguara, que o edita por lá. Sá dedicou parte de seu tempo em Paraty a fazer enquetes com gente do meio editorial, em busca de jovens escritores brasileiros que a editora possa “dar a conhecer aos leitores portugueses”.

DIREITOS
Mercado de língua inglesa

Um dos estrangeiros convidados da Apex-Brasil a Paraty, o agente literário Jonah Strauss negociou nos últimos dias a venda de títulos nacionais para grandes e pequenas editoras de língua inglesa. Estação Carandiru (Companhia das Letras), de Drauzio Varella, por exemplo, sai pela gigante Simon & Schuster UK.

*

Já Paulo Emilio Sales Gomes e Lygia Fagundes Telles, que foram casados até a morte dele, em 1977, chamaram a atenção da pequena Dalkey Archive, conceituada editora independente norte-americana. A editora vai publicar Três Mulheres de Três PPPs (Cosac Naify), de Paulo Emilio, e As Meninas (Companhia das Letras), de Lygia.

DEDICATÓRIA
Prêmio de consolação 

Rubem Fonseca não quis ir ao lançamento de seus próprios livros em Paraty, os inéditos José e Axilas e Outras Histórias Indecorosas, mas guardou presente para fãs: na quarta-feira, no Rio, ele assinou 200 cópias, que serão distribuídas a princípio em livrarias do Rio e de São Paulo, ainda não definidas. A Nova Fronteira prepara uma campanha para a internet pós-Flip.

POLÍTICA-1
Blog impresso

O célebre artista dissidente chinês Ai Weiwei (acima, com a obra Sunflower Seeds, na Tate), libertado pelo governo de seu país no fim de junho após três meses de prisão, terá os textos que escreveu para seu blog de 2006 a 2009 publicados no Brasil pelo selo Martins da editora Martins Fontes. Sairá com o nome Blog de Ai Weiwei, ainda sem data definida.

POLÍTICA-2

Enfim, o Irã no papel

Já tem data a publicação no Brasil da versão imprensa da HQ Zahra’s Paradise (imagem), veiculada em capítulos na internet desde fevereiro de 2009, em vários idiomas. A história do desaparecimento de Mehdi, jovem ativista iraniano, sai em outubro pela Leya.

MÁGICA
Como funciona a ilusão

Os neurologistas Stephen L. Macknik e Susana Martinez-Conde convenceram ilusionistas a revelarem segredos de suas técnicas para o livro Truques da Mente, que sai em setembro pela Zahar. A partir disso, contam como funciona o cérebro quando você é tapeado ou cai no papo de um vendedor.

Anúncios

4 Respostas

  1. Digital 2, já passou de 2 mil: não custa lembrar que essa vendagem aí de ebooks do “Estrela Brasileira” é his-tó-ri-ca, quer dizer, aconteceu no passado (3 meses é uma vida no mercado digital) tendo a Cláudia batido seu próprio recorde inúmeras vezes: ela está em 2º na Livraria Cultura essa semana! E no papel (POD) já chega a São Paulo, na Farra do POD de 5 de agosto (na própria Cultura do Conjunto Nacional), ultrapassando a casa dos mil! Valeu, Raquel! Espero vcs lá!

    • Oi, Noga! Que bom pra Claudia. Destaquei o Domingo e não o Estrela porque são vendas mais expressivas em menos tempo (citei o Estrela só pra dar a dimensão de como as listas de ebooks mais vendidos têm números bem menores que os das de impressos, mas achei o caso do Domingo mais interessante). Bom evento pra vcs! Beijo, Raq

  2. Tenho adorado acompanhar teu blog! É o melhor que eu conheco sobre mundo editorial, sem dúvidas!
    Fiquei muito empolgado com esse tópico “olhar academico sobre o livro digital”. Tenho pesquisado sobre o tema e vou apresentar um trabalho no encontro latinoamericano de sociologia.

    Voce sabe se o congresso internacional do livro digital vai ser transmitido pela internet?

    Parabéns pelo blog!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: