Estante à moda cubana

E essas estantes, hein? Ok, é arte (da dupla cubana Los Carpinteros), mas bem que combina com minha capacidade de organizar livros em casa.

Gosto também desta aqui, a Sala de Leitura.

***

E um update, já que estamos no assunto. Outra que acabo de ver no Bibliotecários Sem Fronteira. Da loja Foldaway Bookshop, montada (só por 13 dias) no Festival de Arquitetura de Londres deste ano para venda de títulos voltados ao setor. As estantes são de papelão e dobráveis, para facilitar o transporte e aproveitar melhor o espaço. Ideia simpática e barata para estandes em bienais de livros.


Anúncios

Recreio

Voltei cheia de baianidade de uma Salvador em recesso de São João, mas nem é isso. É falta de tempo para postar, mesmo.

Peguei essa estampa de camiseta do Flickr de Andy J Miller. Que avisa, antes que reclamem da gramática: “And don’t go correcting the grammar, you might just get called out on a subtle little wise crack”. Via Ffffound.

Você está pronto para publicar?

Da série o primeiro livro, assunto já falado por aqui, esbarrei neste pôster da 826 National, organização que dá assistência literária a crianças e adolescentes: “Você está absolutamente, positivamente e sinceramente pronto para publicar seu romance?” (Ok, os advérbios na pergunta-desafio são cortesia da casa).

Se clicar na imagem, e depois na que aparece na página seguinte, você conseguirá vê-la em tamanho ampliado. Agora, se conseguir o que está escrito da metade para baixo, por favor, me conte, porque não passei nesse exame de vista.

Custa US$ 18 e tem também nas cores azul marinho e amarelo, que achei ainda mais difícil de decifrar.

Leitura é arte

Adorei o pôster de 1968 da Openbare Bibliotheek (biblioteca open bar? =P), a maior pública da Europa, reinaugurada em 2007. Pra namorar enquanto as férias não vêm.

Roubei daqui.

***

Aliás, por falar em férias, essa realidade cada vez mais virtual…

***

(Dá pra perceber que estou sem tempo pra escrever?)

Histórias de tirar o fôlego

A TankBooks resolveu lançar livros no que chama de “uma das peças de maior sucesso na história do design de embalagens”. São títulos de Kafka, Hemingway, Tolstói e outros em formato de box de cigarro.

Abajur de e-reader

Não sei se gosto mais do nome ou da ideia. O abajurzinho portátil do Kindle se chama Kandle (e o trocadilho, ahn?). Vi no Todoprosa, que fez há pouco uma defesa dessa coisa bisonha, quase jurássica, que é o Kindle.

Isto não é um livro

 

Ceci n’est pas un livre, informa, à moda Magritte, o livro que na verdade é a base da estante. Peguei daqui.