Bingo!

Essa é para jogar lendo jornais no final de semana. A jornalista Michele Kerns, do Examiner, encontrou uma solução para o leitor se divertir em vez de se irritar com os clichês de resenhas literárias. Ela entrou numa “cruzada freak solitária” (solitária, será?) e criou oito modelos de cartelas de bingo feitas para quem não tolera expressões batidas. No meio de todas elas, há um campo “clichê free”. Basta imprimir, distribuir entre os amigos e ver quem completa a cartela primeiro.

Vale também para quem se irrita com clichês de críticas de cinema ou de música. Eu, no campo do “clichê free”, colocaria a palavra clichê. Nada irrita mais que o argumento de que algo é clichê.

(Hmmm, ok, talvez uma palavra quatro vezes repetida num único parágrafo.)

Anúncios